Alegria, cores e diversidade musical marcam virada 2020

janeiro 1, 2020 0 Por jadson

No palco, além do frevo, houve espaço para música paraense, samba, forró e ciranda

Uma grande celebração de cores, alegria, música e renovação de forças e esperança. Foi esse o clima reinante durante a festa da chegada de 2020, realizada pela Prefeitura do Recife. No Palco Acaica, armado nas areias da praia de Boa Viagem, em frente ao edifício Portugal, milhares de pessoas viram, encantadas, o céu se encher de luzes com o show pirotécnico de cerca de 15 minutos. Este ano, o espetáculo privilegiou os efeitos visuais, com diminuição em 30% dos estampidos.

A bem-vinda maratona sonora foi aberta pela banda pernambucana Cascabulho, que desfilou repertório calcado no autêntico forró nordestino. Em seguida, a presença imponente e majestosa de Lia de Itamaracá provocou a formação de grandes e animadas rodas de ciranda. O ano de 2019 foi bastante generoso para ela que é dos grandes patrimônios vivos da nossa cultura. Lia lançou novo disco, “Ciranda sem fim”, produzido pelo DJ Dolores, e recebeu o título de Doutora Honoris Causa, oferecido pela Universidade Federal de Pernambuco.

Depois da rainha da ciranda, foi a vez de mais um grande nome da música de Pernambuco subir ao palco. O Maestro Spok sabe como ninguém que um dos grandes prazeres do fazer musical é a felicidade de estar conectado com o público e com colegas da arte dos sons. Assim, além de ser acompanhado pelos instrumentistas da sua aclamada orquestra, Spok contou com a participação especial dos amigos e amigas André Rio , Almir Rouche, Nena Queiroga, Bia Villa Chan, Gerlane Lops, Nena Queiroga e Beto Hortis. A plateia vibrou e cantou junto grandes clássicos do nosso frevo, do samba e do forró, numa grande celebração à diversidade da música local e nacional.

O grande clássico “Vassourinhas” precedeu o ápice da festa, quando os relógios marcaram meia-noite, trazendo um novo ano, muitos abraços, beijos e desejos de dias felizes.

Terra generosa, sempre aberta a gente de todos os lugares e sotaques do Brasil e do mundo, a festa da virada da capital pernambucana recebeu a valiosa presença de Gaby Amarantos. Acompanhada pelo Maestro Spok e parte dos músicos da orquestra dele, a cantora paraense optou (e agradou) com um repertório que mesclou seus sucessos “Ex my love”, “Xirley” e “Beba doida”, com clássicos de Tim Maia, Jorge Ben Jor, Elba Ramalho, Capiba, Amelinha e até o mega hit “Envolvimento”, de Loma e as Gêmeas.

O Maestro Forró e sua orquestra fizeram o último show da primeira madrugada de 2020 tocando canções que continuam a encantar diversas gerações, nas vozes de gente como Alceu Valença, Lenine, Alcione, Luiz Gonzaga, além de tradicionais composições do nosso frevo. Durante a apresentação, Forró teve o auxílio dos convidados especiais Cristina Amaral, Nádia Maia, Geraldinho Lins, Edilza e Edy Carlos.

Os shows da virada serviram como aperitivo para a grande festa que se aproxima: o Carnaval do Recife 2020.

Fotos: Daniel Tavares/PCR