Camaragibe, a cidade dos escândalos políticos

dezembro 2, 2019 0 Por jadson

Nas últimas quatro gestões houve escândalos envolvendo prefeitos e pessoas ligadas a eles

O município de Camaragibe, na Região Metropolitana do Recife (RMR) vem enfrentando escândalos em suas últimas gestões. Os últimos quatro gestores tiveram seus nomes envolvidos em polêmicas e evidenciaram uma linha de escândalos na cidade.

Os quatro últimos gestores da cidade: Paulo Santana, João Lemos, Jorge Alexandre e Demóstenes Meira tiveram problemas com polêmicas ou teve seu nome envolvido em algum problema judicial.

Paulo Santana

O ex-prefeito Paulo Santana, recebeu condenação por improbidade administrativa. Ele não cumpriu convênio firmado com a Fundação Nacional de Saúde (Funasa), em 1998, que tinha por objetivo a adoção de medidas para combate à esquistossomose.

João Lemos

Em 2016 o ex-prefeito de Camaragibe, João Lemos, na época do PCdoB, teve seu registro de candidatura indeferido, com base na lei de ficha limpa. Lemos colheu as consequências após condenação por improbidade administrativa e contas rejeitadas para o exercício financeiro de 2009 pela Câmara Municipal de Camaragibe.

Jorge Alexandre

A prefeitura de Camaragibe, na Região Metropolitana do Recife (RMR), foi o principal alvo da Operação Black List, deflagrada pela Polícia Federal (PF). A investida apurava fraudes em licitações públicas para a compra de remédios utilizados pela gestão municipal do prefeito Jorge Alexandre (PSDB). A PF cumpriu mandados de busca e apreensão da casa do prefeito na época.

De acordo com informações, as irregularidades giravam em torno de R$ 100 milhões. Além da casa de Jorge Alexandre, a da irmã dele, Josilene Soares;  e outros 19 locais foram averiguados por agentes da PF.

Outra denuncia contra o ex-prefeito da cidade, teria sido, segundo reportagem do JC, pela Procuradoria Geral do Município de Camaragibe por suposto débito em contratos celebrados com a empresa Ticket Serviços S.A, além do gasto com veículos que jamais prestaram serviços ao município. Por outro lado essa denúncia não foi comprovada na época por parte da Procuradoria Geral do município nem pelo TCE-PE.

Demóstenes Meira

O prefeito de Camaragibe, Demóstenes Meira (PTB), foi preso em uma operação do Departamento de Repressão ao Crime Organizado (Draco). O gestor é investigado pelos crimes de fraude em licitação, corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa. Ele foi afastado do cargo e recentemente foi aprovado a Câmara dos vereadores de Camaragibe o impeachment de Meira.

Divulgação gratuita, citar a fonte: Portal de Prefeitura.

Foto: montagem/Portal de Prefeitura