OPERAÇÃO CONJUNTA DA POLÍCIA MILITAR (1ª CIPM, 9ª CIPM e 7º BPM) E POLÍCIA FEDERAL

OPERAÇÃO CONJUNTA DA POLÍCIA MILITAR (1ª CIPM, 9ª CIPM e 7º BPM) E POLÍCIA FEDERAL

novembro 26, 2019 0 Por jadson

ERRADICAM MAIS UM PLANTIO DE MACONHA NA ZONA RURAL DE BELÉM DO SÃO FRANCISCO-PE E DESTRÓI 2.000 PÉS DA DROGA – E APREENDE 602KG DE MACONHA PRONTA PARA O CONSUMO

Policiais Federais e Policiais Militares (1ª CIPM), conseguiram erradicar, no dia 23/11, por volta das 8h, 01 (um) plantio (roça) de maconha que estava localizado numa das ilhotas, próxima à Ilha do Cachauí na zona rural de Belém do São Francisco/PE. Ao todo foram destruídos 2.000 pés da droga, que estavam divididos em 432 covas. Caso os 2.000 pés fossem transformados em maconha pronta para o consumo daria para se fazer aproximadamente 670Kg (seiscentos e setenta) quilos da droga.

Já no dia 25/11, por volta das 14:30h, Policiais Federais e Policiais Militares (7º BPM e 9ª CIPM), conseguiram identificar e destruir cerca de 602 Kg (seiscentos e dois quilos) que estavam ensacadas e pronta para o consumo no Sítio Baixa do Juá, na Zona Rural de Santa Cruz/PE e cerca de 28Kg de sementes. Toda a maconha pronta encontrada os plantios foram incinerados no local. *Com essas cinco ações pontuais e consecutivas já se contabiliza 12.260 (doze mil, duzentos e sessenta) pés de maconha e a quantidade de maconha que deixou de entrar no mercado consumidor é de 4.700Kg (quatro toneladas e setecentos quilos). Toda a maconha encontrada foi incinerada no local.

As constantes operações policiais de erradicação de maconha no sertão de Pernambuco, não tem dado tempo ao traficante daquela região em produzir a droga em seu pleno desenvolvimento, o que tem levado a importação da droga do Paraguai. Isto também está demonstrado pelo aumento das apreensões feitas pela Polícia Federal de maconha vinda daquele país vizinho.

Assim com essas operações consecutivas a Polícia Federal contribui significativamente para o desabastecimento dos pontos de venda de droga em nosso estado como também em outros estados da região nordeste, evitando assim a escalada da violência tais como: assaltos, furtos, roubos, homicídios, assassinatos, acertos de contas, guerra entre facções de traficantes para controle da área para venda de drogas. Geralmente essas ocorrências são resultado e fruto do tráfico de entorpecentes. Cada ponto de venda de droga desabastecido, significa um foco a menos de violência.