Seg, 23/Abr/2018 | Faça o Login
Receitas e Dietas
Postado em: 18/05/2015 às 17h59 Fonte: Folha PE
Idec alerta para consumo exagerado de produtos light, diet e zero

Há algumas décadas já nos tornamos uma sociedade “reféns” dos produtos com substâncias reduzidas. Os alimentos diet e light são os mais comuns, os primeiros a serem desenvolvidos, criados para serem consumidos por gente com diabetes e necessidade de diminuição de sal, gordura e outros componentes.

Pesquisa feita pelo Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), em abril passado, revelou que, apesar de os fabricantes estarem cumprindo os limites permitidos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) na inclusão de edulcorantes (adoçantes), nós estamos consumindo mais do que deveríamos refrigerantes, chás, refrescos em pó e até mesmo bebidas à base de soja. Segundo o levantamento, bastam poucos copos por dia para alcançarmos o valor máximo seguro recomendado por organismos internacionais de saúde.

“Apesar de existirem limites máximos de ingestão permitidos, os estudos sobre edulcorantes e outros aditivos ainda são escassos. Sabemos que, se ingeridos em grande quantidade, podem aumentar o risco de desenvolvimento de câncer, prejudicar o feto durante a gravidez e causar aumento de peso”, alerta Ana Paula Bortoletto, nutricionista do Idec. A profissional também confirma que alguns adoçantes estão relacionados também a doenças crônicas, pois aumentam a intolerância à glicose e alteram os microorganismos do intestino, influenciando, assim, na absorção de nutrientes. “O Idec defende limites mais rígidos para os edulcorantes, principalmente para o ciclamato, que aparece em maior quantidade nos produtos analisados”, declara Ana Paula. O uso de ciclamato de sódio é proibido nos Estados Unidos desde a década de 1970. Entenda melhor a situação:

Limites

Os limites variam de acordo com o indivíduo, pois são calculados por peso (kg) e por dia. Para exemplificar, o Idec fez simulações de consumo das bebidas avaliadas de acordo com três indivíduos hipotéticos: crianças de 30kg, mulheres de 55kg e homens de 70kg. Os piores resultados foram os dos refrigerantes. Uma criança pode tomar apenas 1,8 copos de Sprite Zero ou de Guaraná Kuat Zero, por exemplo, para atingir a Ingestão Diária Aceitável (IDA) de ciclamato de sódio. E uma mulher que beber 3,5 copos de Fanta Zero não poderá ingerir mais nenhum miligrama de ciclamato no mesmo dia.

Rotulagem

A pesquisa também detectou que quase todos os produtos analisados apresentam no rótulo o nome dos edulcorantes presentes na fórmula e as quantidades utilizadas, como exige a Lei nº 8.918/1994, regulamentada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). No entanto, os néctares de uva e pêssego light da marca Dafruta informam os edulcorantes por meio de códigos, não dos nomes por extenso - um dado absolutamente técnico, que não diz nada para o consumidor.

Em relação à rotulagem, o problema mais grave foi o das bebidas à base de soja, que não informam a quantidade de edulcorantes utilizados. Os quatro produtos avaliados não trazem essa informação: Ades Zero Laranja e Ades Pêssego (Unilever), SuFresh Soyos Morango (Wow Nutrition) e Yakult Tonyu Morango (Tonyu). Esses produtos são registrados como “alimento à base de soja”, não como “bebida” e, dessa forma, seguem regras diferentes, fixadas pela Anvisa, mais brandas que as do MAPA.


Ainda Não Há comentários, seja o Primeiro

Quem é você?

Seu Nome:
Email: Telefone:
Deixe aqui seu Comentário

Você é a favor da menoridade penal

Sim (0%)
Não (0%)

Festas e Eventos
Tel: (81) 33619718
Sites e Sistemas On-line
Tel: (81) 8877-5330
Blogs

Maria Elena Santin

2014-10-09 11:34:53

Roberto Souza

2014-06-07 16:07:27

Waldir Benevides

2014-04-22 20:22:47
.: Envie Sua Matéria! :.
Publicidade
No Recife, C.E.S.A.R. abre inscrições para program
O Centro de Estudos e Sistemas Avançados do Recife
Precisa-se de Balconista
Precisa-se de balconista para loja de roupas com e
MPB FM

escutar ao vivo
98 FM DE NOVA SERRANA

escutar ao vivo
RADIO GERAIS FM

escutar ao vivo

©2018 - Jaboatão em Foco - todos os direitos reservados!

Pesquisar